1ª MOSTRA DE ARTE DO PRISMA

mostra de arte

“Todo o artista tem o que ensinar”. A fala de Ana Mae Barbosa, uma das mais importantes teóricas de arte-educação, expressa bem a proximidade entre estas duas áreas. Assim, nada mais oportuno que uma exposição de arte dentro de uma instituição onde a educação é vista como um agente de transformação social. Se a origem da palavra ensinar nos remete a “gravar uma marca em”, ao organizar sua primeira mostra de arte, “Os clássicos são eternos”, o Prisma deseja criar um espaço onde a arte possa exercer um de seus principais papéis: gravar marcas em quem dela se aproxima. Marcas que se fixam por meio das histórias que permeiam cada obra, cada artista, e que são capazes não apenas de manter, mas também de impulsionar novos desejos, novas criações, novas possibilidades.

Em consonância com esta proposta, além de expor trabalhos de alunos e demais artistas, a mostra fará também uma homenagem ao artista paulistano Júlio Guerra, morto em 2001, autor de obras que fazem parte da cultura e da história de São Paulo, como a estátua do bandeirante Borba Gato e o mural do teatro Paulo Eiró.

E para que o coro desta bela iniciativa ganhe mais vozes, contamos com sua participação!

inscricao_button

 

Anúncios